representation-human-brain-intellect (1)-min

O estresse e a ansiedade são mais do que apenas sentimentos passageiros; eles têm o poder de moldar não apenas nossa saúde mental, mas também a saúde do nosso intestino, um órgão muitas vezes subestimado em sua importância para o bem-estar geral.

O intestino, frequentemente referido como nosso “segundo cérebro”, desempenha um papel crucial na regulação do humor e das emoções, em grande parte devido à sua produção de neurotransmissores, incluindo a dopamina. Surpreendentemente, cerca de 50% de toda a dopamina – um neurotransmissor associado à motivação, recompensa e prazer – é produzida no intestino. Essa conexão íntima entre o intestino e o cérebro é uma via de comunicação vital conhecida como eixo intestino-cérebro.

Quando estamos estressados ou ansiosos, o eixo intestino-cérebro pode ser afetado de várias maneiras. O estresse crônico, por exemplo, pode aumentar a permeabilidade intestinal, permitindo que substâncias prejudiciais vazem para a corrente sanguínea e desencadeiem uma resposta inflamatória. Além disso, o estresse pode alterar a composição da microbiota intestinal, o que pode afetar negativamente a produção de neurotransmissores importantes para o equilíbrio emocional.

Para quem não sabe, o intestino, frequentemente referido como nosso “segundo cérebro”, desempenha um papel crucial na regulação do humor e das emoções, em grande parte devido à sua produção de neurotransmissores, incluindo a dopamina. Surpreendentemente, cerca de 50% de toda a dopamina – um neurotransmissor associado à motivação, recompensa e prazer – é produzida no intestino. Essa conexão íntima entre o intestino e o cérebro é uma via de comunicação vital conhecida como eixo intestino-cérebro.

Felizmente, há maneiras de mitigar os efeitos do estresse e da ansiedade na saúde intestinal e mental. Práticas como meditação, exercícios de respiração, atividade física regular e uma dieta equilibrada rica em fibras e alimentos probióticos podem ajudar a promover um ambiente intestinal saudável e fortalecer o eixo intestino-cérebro.

Portanto, ao reconhecer a importância da saúde intestinal para o bem-estar mental e emocional, podemos adotar uma abordagem mais holística para cuidar de nós mesmos. Ao equilibrar as necessidades do corpo e da mente, podemos cultivar uma saúde integral e duradoura.

Mantenha uma rotina de cuidado e visite um gastroenterologista anualmente.

Autora – Karolyne Santiago – Equipe Manu Digital
Editora – Ruth Ribeiro – Equipe Manu Digital

AGENDE SUAS CONSULTAS E EXAMES POR VALORES REDUZIDOS

Veja também

Estresse e Ansiedade: O Poderoso Impacto na Saúde Intestinal e Mental

Fisioterapia: Uma aliada na prevenção de lesões causadas por exercícios físicos

Os casos de infecção urinária  após o carnaval

A agilidade no resultado dos testes proporciona um melhor cuidado a quem está com suspeita de dengue e covid-19

Diabetes: por que o acompanhamento com um endocrinologista é fundamental?

Desvendando as Câimbras: Causas e Prevenção